sábado, 21 de agosto de 2010

Ainda a tempestade

Sobrevivemos, apesar de tudo. Regressei a casa, coisa que parecia quase impossível.

Para além da máquina fotográfica (e das fotos pessoais e pelos vistos para sempre perdidas) , a chave da "casinha" também se foi.

Imaginam o que é querer conduzir , regressar a casa ou passear e não terem chave do carro? Especialmente quando esse carro é a vossa casa? Pois, foi essa a parte mais negra que me faltava contar.

O seguro não tinha nada a ver com o caso e tivemos de esperar que a chave suplente chegasse da santa terrinha via DHL. Felizmente chegou em menos de 48 horas e pudemos regressar a casa.

Já cá estamos , sãos e salvos, mas com uma energia muito tortuosa e abalada, afinal de contas alguém nos enfiou a mão - literalmente - numa alma que é nossa, em memórias que são nossas, em vidas e momentos que deviam ser privados. E tudo porquê? Porque infelizmente a desonestidade e a cobiça do alheio é um vício humano deveras forte, raios o partam - o Homem, claro!

6 comentários:

Edurana disse...

companheiros: Há momentos ruins, esse foi um deles, mas bola para a frente até o deposito do gasóleo aguentar.
Um abraço

Henriqueta disse...

Há regressos difíceis mas sobrevivemos e logo a seguir estamos prontos para a próxima viagem :-) beijo

Haddock disse...

Correndo o risco de dizer banalidades não quero deixar de vos expressar a nossa solidariedade. Felizmente que as boas recordações fazem esquecer as más (outro lugar comum!).
Enfim desejamos que possam esquecer depressa as más para só ficarem as boas recordações.

Decarvalho disse...

A minha solidária tristeza pelos efeitos do assalto e consequencias.
Porem sem estar a remexer em más recordações, antes pelo contrario para as exorcisar, sera possivel a partilha das condições do evento maléfico de que foram vitimas? e que conselhos a dar para que outros não incorram no mesmo, ou pelo menos possam tomar precauções que evitem ou minorem efeitos similares?
No nosso caso viajamos sempre com duas chaves da semovente...uma com a co-piloto, a outra comigo. Era o vosso acso também e desapareceram as duas chaves?

Votos sinceros de rapidas actualizaçoes do seu excelente blog, e na falta das proprias fotos, ao menos que venham fotos do google imagens!

E obrigado pela partilha de bons e menos bons momentos, sem isso não ha solidariedade efectiva!

Paula Vidigal disse...

Obrigada a todos pela vossa solidariedade. Já estou na fase de tentar só recordar os bons momentos da viagem e já comecei as crónicas.
O que mais me dói é o roubo das fotos que ficaram no cartão de memória (como se fosse muito rica para perder uma máquina semi-profissional...). Daqui a uns dias vou ter novo baque , quando quiser fotografar e não tiver como...

Caro Decarvalho: infelizmente só tínhamos levado uma chave. Teve de ser um familiar zeloso a enviar a 2ª por DHL. Felizmente estávamos num camping, uma janela estava aberta e entrámos por lá. Só não podíamos vir embora... Depois esperámos pela 2ª chave (dia e meio e 57 € de envio).

Quando chegar ao dia da crónica respectiva, desenvolverei mais o assunto, por enquanto ainda só vou no dia 1.

Bem hajam!

Conselhos: quando estiverem em bares/ restaurantes não tirem as mochilas de vista, de preferência cosam-se a elas !

Graça e Renato disse...

Lamentamos o ocorrido, também fomos roubados em Roma, nossos primos foram roubados, agora, em Barcelona e aqui no Brasil não é diferente.
Teu blog é ótimo mesmo sem as fotos... Com certeza és mais forte do que este episódio! "Boas estradas" te esperam... Abraços.