quinta-feira, 29 de abril de 2010

Dia 6 - Marrocos: sempre um novo cenário


Segunda-feira, sol... o que lá vai, lá vai... pelo caminho, fosse campo, aldeia ou vila, sempre crianças a irem ou a virem da escola e sempre muitas escolas e muitas crianças...






Afinal os polícias tinham razão, as cascatas de Ouzoud ainda ficavam longe e o caminho era moroso de subidas.
Mais uma vez a paisagem mudou. No meio da pequena e pobre povoação de Ouzoud, das suas barracas de artesanato e restaurantes improvisados, tudo ali vive e respira à custa daquela tromba de água, forte, vibrante e africana.










Até a velhota do moinho que estende a mão, se deixa fotografar com a mira na moeda, seja ela nacional ou o tão desejado euro. Tudo roça a pobreza, apesar do Belo invadir os olhos.




Lá em baixo o cenário é novamente distinto, desta vez a lembrar Vietnam...








Os vendilhões do templo cercam o local, o melhor mesmo é rendermo-nos a eles e aproveitar para almoçar. As tágines , nas suas louças alegres e festivas, são apelativas, bora lá comer!





Dali a Marraquexe parecia um ápice, mas mesmo assim demorámos, até porque desta vez foi a vez da “bruxa” bater à porta dos nossos companheiros de viagem. Enfim, nada que não fosse de esperar a avaliar pelo controlo cerrado que os polícias marroquinos instalam nas estradas... velocidade 72 em vez de 60, e lá se abriram os cordões à bolsa, 40 € fazem a festa...




Talvez a paisagem que se avizinha apague das memórias tais visitas do infortúnio, porque a entrada em Marraquexe é de facto inesquecível... linhas e linhas de palmeiras enfeitam o horizonte, e tem-se a sensação que apesar de as conhecermos doutros cenários, estas aqui são “As Palmeiras” ...




O camping de Marraquexe é também um ponto diferente no cenário de campings visitado. No plaino sossegado das areias cremes e das palmeiras reais, uma relva fresca com sofás prazenteiros , uma piscina apelativa, uma esplanada solarenga ... é claro que por aqui abundam autocaravanas, especialmente francesas, cujos viajantes dão ares de ali Estar há muito , conhecendo-se todos, como se fossem já uma família.









Decidimos imitá-los, criámos a nossa esplanada de mesas, cadeiras e toldos e instalámo-nos com ar de férias, admirando as buganvílias...







2 comentários:

Viagem Afora disse...

Lindíssima a cachoeira que vcs encontraram no Marrocos, é mesmo um cenário que encanta os olhos !!
Abraços e uma ótima viagem !!

aa disse...

As cascatas podiam ficar longe, mas, pelas fotos valeu bem a pena 'ir ao seu encontro'...